Iema denuncia vazamento de minério de ferro da Vale no mar

Segundo o instituto, o sistema de recuperação de água da unidade de Tubarão não está suportando o excesso de chuva e despeja minério de ferro, calcário, betonita e outros minerais no mar

 

A forte chuva que cai em Vitória nesta sexta-feira (1º) é a responsável por um grave vazamento de um tanque de minério de ferro da Vale, de acordo com informações do Instituto Estadual de Meio Ambiente (Iema). Desde as 15h30, o sistema de recuperação de água localizado entre Tubarão (Vitória) e Praia Mole (Serra), não está suportando o excesso de chuva, o que ocasiona o despejo de minério de ferro, calcário, bentonita e outros minerais no mar.

Segundo o analista ambiental do Iema, Felipe Santos, que inspecionou o local, o sistema opera de forma anormal por não suportar o excesso de água da chuva. Este sistema funciona como um filtro, que faz o tratamento da água, retém os minerais e despeja apenas a água no mar. No entanto, o fluxo intenso tem sobrecarregado o sistema de tratamento, que tem vazado os minerais diretamente no mar.

O analista alerta que o vazamento dos minerais causa a alteração na qualidade da água e prejuízos ambientais, como a morte de peixes e outros animais marinhos.

 

 

 

 

 

Compartilhar:
Facebook
Twitter
LinkedIn
Publicado em 01/12/2017 às 19h34
Atualizado em 01/12/2017 às 21h06

Foto: Divulgação | Iema
A forte chuva que cai em Vitória nesta sexta-feira (1º) é a responsável por um grave vazamento de um tanque de minério de ferro da Vale, de acordo com informações do Instituto Estadual de Meio Ambiente (Iema). Desde as 15h30, o sistema de recuperação de água localizado entre Tubarão (Vitória) e Praia Mole (Serra), não está suportando o excesso de chuva, o que ocasiona o despejo de minério de ferro, calcário, bentonita e outros minerais no mar.

Segundo o analista ambiental do Iema, Felipe Santos, que inspecionou o local, o sistema opera de forma anormal por não suportar o excesso de água da chuva. Este sistema funciona como um filtro, que faz o tratamento da água, retém os minerais e despeja apenas a água no mar. No entanto, o fluxo intenso tem sobrecarregado o sistema de tratamento, que tem vazado os minerais diretamente no mar.

O analista alerta que o vazamento dos minerais causa a alteração na qualidade da água e prejuízos ambientais, como a morte de peixes e outros animais marinhos.
Fotos Divulgação Iema:

A diretora-presidente do Iema, Andréia Carvalho, afirmou que a Vale será penalizada pelos prejuízos causados. “A Vale será autuada com multa por dano ambiental e também será intimada a apresentar todos os estudos e laudos que forem exigidos para a comprovação desse dano e a dimensão desse prejuízo, se é que é possível mensurar.”

Os prejuízos ambientais serão contabilizados e o valor da multa aplicada deverá ser divulgado na segunda-feira (4). Umas das hipóteses, segundo Andréia Carvalho, é de que deve ter havido uma falha no dimensionamento da estrutura. “Caberá à empresa provar que não há. Mas o que nós estamos apurando é que há sim uma falha neste dimensionamento.”

OUTRO LADO

 
Acionada pelo Gazeta Online, a assessoria da Vale enviou um comunicado sobre o vazamento:

Em decorrência das fortes chuvas dos últimos dias, houve lançamento de efluente da Estação de Tratamento próxima ao terminal de Praia Mole, Vitória, na tarde desta sexta (1). Cabe ressaltar que este procedimento é previsto junto aos órgãos ambientais em situações de chuva extrema, que o material é inerte e já havia passado pelo sistema de tratamento, sendo lançado por um ponto licenciado pelo órgão ambiental e monitorado constantemente pela Vale.

A Vale comunicou o ocorrido imediatamente ao órgão ambiental e já realizou a coleta do material para análise físico-química. O relatório será encaminhado ao Iema, conforme prevê o procedimento.

A Vale reforça que adotou todos os procedimentos de controle previstos e que todos os equipamentos do sistema de drenagem estão funcionando normalmente de acordo com o projeto aprovado.

 

Fonte: www.gazetaonline.com.br