Gestores Comunitários se reúnem em Domingos Martins

Gestão Comunitária de Água Rural é fomentada em encontro inédito no Espírito Santo.

Milhões de famílias no Brasil ainda não possuem água encanada e/ou esgotamento sanitário, as que vivem nas zonas rurais a realidade é ainda mais distante. Pensando nos impactos negativos para o desenvolvimento econômico, a utilização sustentável dos ecossistemas e a qualidade de vida da população, a CESAN, a ABES-ES e a Prefeitura de Domingos Martins realizaram o I Encontro de Gestores Comunitários do Espírito Santo.

 

O Encontro que teve por objetivo orientar a legalização das associações com a finalidade de gestão comunitária de sistemas de água rurais existentes, bem como a apresentação de boas práticas para os gestores presentes, ocorreu no auditório do Centro Cultural Imperador, em Domingos Martins, neste sábado 03/02/2018. Estiveram presentes gestores de sistemas de água existentes em 25 comunidades de 11 municípios, distribuídos de Norte a Sul do Estado, totalizando 40 pessoas.

A gestão comunitária é uma alternativa para prover sistemas de abastecimentos de água e saneamento às localidades de pequeno porte, considerando que, o fornecimento de água para consumo humano e a garantia da prestação de serviços de qualidade sustentável nas pequenas localidades há muito tempo são grandes desafios para os gestores de serviços de abastecimento de água.

O evento contou com a presença do Vice-prefeito de Domingos Martins, Romeu Stein, que explicou a importância das Associações Comunitárias como meio fim para a melhoria do saneamento nas comunidades rurais. Ressaltou que o gerenciamento do abastecimento de água em comunidades rurais é formado pelos próprios moradores.

A legalização das Associações Comunitárias é um desafio das comunidades rurais. As dificuldades financeiras enfrentadas foram instruídas por Roberto Schulze, contador e administrador, na palestra “Aspectos Legais de Constituição e Manutenção de uma Associação”. Schulze ressaltou as necessidades contábeis no Terceiro Setor.

As comunidades organizadas, com sua participação, trabalho e contribuição econômica, protegem, constroem, administram e geram receitas por meio da Gestão de um Sistema Comunitário de Abastecimento de Água. Essas Associações são organizações sociais sem fins lucrativos, mas a responsabilidade social compromete a entidade para que boas iniciativas sobrevivam e busquem sua sustentabilidade e desenvolvimento de suas comunidades.

Assim, quando organizada, a comunidade pode ir além da gestão do sistema de água, como demonstram as boas práticas apresentadas por Renaldo Gabriel, gestor do sistema de abastecimento de água de Nossa Senhora das Graças de Iúna: a associação de sua localidade realiza investimentos para melhoria/ampliação do sistema existente além de outros projetos como reflorestamento e esgotamento sanitário para as residências.

A professora Dra. Anna Virgínia Muniz Machado, da Universidade Federal Fluminense apresentou o tema “Integridade da Água e Gestão Comunitária”, ressaltando aos ouvintes a responsabilidade e os cuidados necessários quanto aos usos da água.

Para conhecer as peculiaridades de cada comunidade e identificar as necessidades e expectativas dos Gestores presentes, foi aplicado questionário referente às informações da comunidade e da gestão praticada.

Figura 1: Apresentação aos presentes, como fonte de leitura e conhecimento, estudo realizado pelo Banco Mundial sobre modelos de gestão de serviços de água no meio rural do Brasil, disponível na internet.

 

A ABES ES marca sua presença na realização deste encontro de trabalho referente ao saneamento rural, tema que está inserido nos eventos promovidos por esta Associação, demonstrando o esforço em disseminar a discussão referente à universalização do saneamento.

Figura 2: I Encontro de Gestores de Água Rural do Espírito Santo.

 

 
Autor: Lucas Calenzani
Químico pela União Social Camiliana (USC), com especialidade em efluentes domésticos pela Acquasolution. Tem experiência em Engenharia Química e Sanitária, com ênfase tratamento de Águas e de Efluentes. Érepresentante da ABES no Comitê Gestor de Resíduos Sólidos do Espírito Santo – COGERES. Participa da ABES desde 2013. Atualmente atual na área de Engenharia Civil e Arquitetura – elaboração, gerenciamento e execução de projetos, com foco na expertise da administração baseada no planejamento, buscando a minimização de custos e manutenções através da MANZAAÈ – Arquitetura e Engenharia e é Diretor de Comunicação da ABES/ES.